Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008

telegrama transeunte

 

há uma sublime vantagem em não nos alimentarmos do sonho - a realidade, na sua crueza, jamais aparece como surpreendente.

 

à inteligência requer-se originalidade.

 

o desvio das águas que correm é óbvio: troca-se a ilusão pela lucidez; a rotina deve substituir-se pela renovação.  e as rotinas aparentes, de verdade camufladas, preenchem espaços vazios de nada.

 

há que iludir o vácuo.

 

as iusões da espera não se cultivam, não se plantam flores em jardins, não se sonha com amor e afinidades.

 

coloca-se a máscara da surpresa para enganar o futuro, breve futuro, desmascarado no presente.

 

ainda que sustentável nas raízes do passado, o presente apresenta-se presentificado em acto.

 

sobram as palavras para semidesvelar consciências opacas.

eu sou dionisante às 23:00

ah! | ditos | quero-te comigo
|
Quarta-feira, 27 de Agosto de 2008

angels

eu sou dionisante às 01:29

ah! | ditos | interditos (4) | quero-te comigo
|
Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

apontamentum

 

 

gosto destes dias em  que me é permitido desnudar a minha existência

 

quase entregue a uma natureza

 

quase morta

 

 

vagueio este corpo desnudo no intervalo entre as ausências e as presenças

 

gostaria deste silêncio

mas ecoam ruídos maquinais por todo o espaço

interno e externo

 

onde mora o silêncio?

 

gosto de sentir esta pele

 

tenho saudades da tua pele

 

 

eu sou dionisante às 16:03

ah! | ditos | quero-te comigo
|
Terça-feira, 8 de Janeiro de 2008

.........

a força que me alimenta é frágil... há muito que desisti da vida... mantenho acesas algumas chamas essenciais..

o sorriso mecânico apenas disfarça um ermetismo ensimesmado intransponível.

falas de nada, sons abandonados para preencher um espaço estéril.

já não há esperança. não há fé. resta um esforço de sobrevivência.

o pouco que me agarra aqui é frágil, mas sustenta a vida.

todos os dias, as forças para abrir os olhos vão decaíndo.

o excesso de lucidez é vociferante: corrói vestígios de vida e afirma a vanidade de qualquer luta.

desisti de chorar: nada mais há a lavar numa alma sem sentido.

os acenos de vida e de esperança são bengalas frágeis a que nos agarramos tentando manter uma esperança em nenhures.

só há um final quando nada mais faz sentido, mas adiamos o inevitável.

afogo-me. forço-me a querer o que não quero. cada passo reitera a convicção do vazio de sentido.

vegete-se mais um pouco. masoquismo qb.

há quem o mereça. ainda assim estendo o braço e apoio a minha mão. por vós e apenas por vós.

eu sou dionisante às 01:30

ah! | ditos | interditos (2) | quero-te comigo
|
Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

gratia

 

 

 

devo-te dois louvores: o de voltar a sorrir sinceramente e o de me reencontrar.

 

gratia

 

 

mas voltei a perder-me

:o:
eu sou dionisante às 23:50

ah! | ditos | quero-te comigo
|

lava

reacendendeu-se um vulcão entretanto quase petrificado na sua impenetrabilidade.

 

vai percorrendo a lava todos os caminhos entreabertos sem encontrar a verdadeira saída.

 

produz energia e calor inconsumidos mas combustíveis.

 

vai sumindo a vida à sua passagem sem destino certo. procura um destino mas percorre caminho cego na escuridão das cavidades em que se alberga.silenciosamente escorrega a lava abrasiva e pretensamente húmida as paredes quase mortas de vida.

 

arde. apenas arde. e queima.

eu sou dionisante às 23:36

ah! | ditos | quero-te comigo
|
Sábado, 12 de Maio de 2007

heranças

no fundo do azul dos teus olhos plantarei a justiça - ainda que não vingue -,

 

nas tuas mãos a delicadeza do gesto e na tua alma a nobreza de carácter e o orgulho de existires.

 

o teu pensamento será dourado e esperançado, mas justo.

 

o alvor da tua pele será o receptáculo dos cromatismos da vida.

 

as flores que te dou podem murchar com as adversidades. não é possível impedi-lo.

 

lançadas à terra as sementes podem não germinar ou singrar raquíticas ou robustas.

 

a humanidade semeia. semeio-te de humanidade.

 

a vida semeia-se com sangue.

eu sou dionisante às 22:19

ah! | ditos | quero-te comigo
|

titanico

o confronto de forças urge.

 

devem os titãs degladiar-se nas forças que os dominam e os definem.

 

a derrota  deverá emergir.

 

"mas eu não sou um monstro" - "então que és tu?"

 

só na arena, de um silêncio face a uma impotência de resposta, se poderá reclamar a derrota da monstruosidade.

 

a hora aproxima-se na sua necessidade: como responder a um mutismo?

 

 

 

 

eu sou dionisante às 22:08

ah! | ditos | quero-te comigo
|
Segunda-feira, 7 de Maio de 2007

em nome da mãe

recuso o frenesim esquizofrénico da ostentação de vontades  que não se têm.

 

em nome da mãe requer-se felicidade invendável. a sua presença eterna impossível. o sorriso e o cuidado das que o são.

 

em nome da mãe quer-se paz.

eu sou dionisante às 00:20

ah! | ditos | interditos (2) | quero-te comigo
|
Domingo, 6 de Maio de 2007

Matrix

mãe.

 

mater.

 

matriz.

 

matrix.

 

o eco das sés evoca o retorno a uma vida sacra.

 entoam-se cânticos quase silenciosos unissonantes pretendendo-se atingir os confins do  espaço etéreo onde se situa o pater.

canta-se a masculinidade fecundante da natura.

onde se  confunde o sentido da maternidade com o da paternidade.

apela-se ao pai a protecção maternal. pede-se à semente que interceda junto do útero, em sentido de misericórdia.

 

matrix: donde parte a vida nidificada. a feminilidade que acolhe as sementes e as faz germinar.

 

 

concentro-me na criação. a beleza da criatura que parte de uma natureza anónima, amorfa e cega torna-se beleza aos olhos dos afectos.

 

criar. engendrar. germinar.

 

 

não tem que fazer sentido.

eu sou dionisante às 23:47

ah! | ditos | quero-te comigo
|

a face oculta

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

é proíbido

telegrama transeunte

angels

apontamentum

.........

gratia

lava

heranças

titanico

em nome da mãe

Matrix

rastos deixados

Novembro 2008

Agosto 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

:o

todas as tags

segue-me

este foi o teu passo em falso

Mesothelioma Cancer
Mesothelioma Cancer
blogs SAPO

subscrever feeds