Domingo, 23 de Julho de 2006

entes

vejo-te crescer em mim, indagando-me sobre teu estado. preocupações naturais, dizem.

já não me pergunto sobre a pertinência da vida que, enquanto existe, assume-se pertinente. Não há como contrariar o pulsar da natureza alheia às leis que desconhece mas cumpridora das suas.

a lei que me move é sempre a do amor por mim e por quem me faz sentido. no alheio não me perco e desisti de entender.

o sentido é uma seta sem retorno quando iniciado o percurso em forma de vector. é a direcção assumida entre o atrito e o pretendido.

esse é o meu sentido: acarear o atrito e afirmar-me sentido obrigatório.

tá-se:
eu sou dionisante às 20:34

ah! | ditos | quero-te comigo
|

a face oculta

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

é proíbido

telegrama transeunte

angels

apontamentum

.........

gratia

lava

heranças

titanico

em nome da mãe

Matrix

rastos deixados

Novembro 2008

Agosto 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

:o

todas as tags

segue-me

este foi o teu passo em falso

Mesothelioma Cancer
Mesothelioma Cancer
blogs SAPO

subscrever feeds