Domingo, 6 de Maio de 2007

Matrix

mãe.

 

mater.

 

matriz.

 

matrix.

 

o eco das sés evoca o retorno a uma vida sacra.

 entoam-se cânticos quase silenciosos unissonantes pretendendo-se atingir os confins do  espaço etéreo onde se situa o pater.

canta-se a masculinidade fecundante da natura.

onde se  confunde o sentido da maternidade com o da paternidade.

apela-se ao pai a protecção maternal. pede-se à semente que interceda junto do útero, em sentido de misericórdia.

 

matrix: donde parte a vida nidificada. a feminilidade que acolhe as sementes e as faz germinar.

 

 

concentro-me na criação. a beleza da criatura que parte de uma natureza anónima, amorfa e cega torna-se beleza aos olhos dos afectos.

 

criar. engendrar. germinar.

 

 

não tem que fazer sentido.

eu sou dionisante às 23:47

ah! | ditos | quero-te comigo
|

a face oculta

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

é proíbido

telegrama transeunte

angels

apontamentum

.........

gratia

lava

heranças

titanico

em nome da mãe

Matrix

rastos deixados

Novembro 2008

Agosto 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

:o

todas as tags

segue-me

este foi o teu passo em falso

Mesothelioma Cancer
Mesothelioma Cancer
blogs SAPO

subscrever feeds